quarta-feira, 7 de maio de 2014

Dia Mundial do Silêncio



Hoje pela manhã ouvi um belíssimo comentário do Alexandre Garcia sobre o dia mundial do silêncio. Dizem que o bom texto é aquele que gostaríamos de ter escrito. Foi o que encontrei nas palavras do famoso jornalista. Há tempos tinha em mente escrever algo sobre o assunto, este que é um incômodo para muitos e um prazer para raros.
Um incômodo porque foram criados na barulheira formada pelas pessoas que berram e os aparelhos ligados em altos volumes como fones, TVs e aparelhos de som. Faça um teste quando puder. Peça um minuto de silêncio em uma plateia ou sala de aula. Grande parte das pessoas não sabem como se comportar. Ficam totalmente desconcertadas sem saber para onde olhar ou colocar as mãos. O engraçado é que talvez algumas delas não foram nunca apresentadas à voz dos próprios pensamentos.
Como não se identificar com o comentário do repórter ao dizer que hoje as músicas ambientes não são ambientes. Elas impedem as pessoas de conversarem entre si as fazendo gritar para serem ouvidas. Quando os bares anunciam música ambiente de um lado vou para outro. Sem falar péssima qualidade das músicas. Mas isso é para outra oportunidade...
E os manos que passam com o carro tremendo de tão alto a poluição sonora que portam? Quando leis proibirão esses acéfalos e futuros surdos de circularem perturbando espaços urbanos e até mesmo escolas?

Alexandre Garcia concluiu que pelos países desenvolvidos que viu pelo mundo (e imagino que ele não tenha viajado pouco!) quanto maior o desenvolvimento maior era a limpeza das cidades e o silêncio que nelas existiam. 

Nenhum comentário: